Tribuna Popular: Gerente da Viação Itapetinga defende reajuste na tarifa do transporte público para continuidade do serviço

O gerente da Viação Itapetinga, Rodrigo Ladeira Milagres, usou a Tribuna Popular da Câmara Municipal de Itapetinga na sessão desta quarta-feira (22) para falar sobre a necessidade de reajuste na tarifa do transporte público a fim de garantir a continuidade do serviço no município.

A empresa encaminhou à Câmara de Vereadores um requerimento administrativo para adoção de medidas urgentes visando à recomposição e equilíbrio econômico-financeiro do contrato de serviço público de transporte coletivo de passageiros.

O gerente da Viação começou sua participação na Tribuna falando sobre as dificuldades enfrentadas nos últimos tempos, especialmente em razão da pandemia da Covid-19, que trouxe uma queda de 65% no quantitativo de passageiros transportados. “Eu tive uma queda absurda de receita e minha despesa manteve a mesma”, revelou.

Rodrigo Milagres defendeu a importância do reajuste para equilibrar o contrato e minimizar o impacto do aumento dos insumos utilizados no transporte. De acordo com o representante da Viação, o último reajuste na tarifa aconteceu em 2019, quando o valor do litro do diesel era de R$ 3,05. Hoje o preço está em R$7,62, o que representa um aumento de 149%.

Entre os dados apresentados, o gerente apontou que são consumidos 42 mil litros em média todos os meses no transporte urbano de Itapetinga. Em 2019, esse gasto representava uma despesa de R$ 128 mil. Agora em 2022, o mesmo consumo corresponde ao valor de R$ 320 mil na despesa mensal. Isso significa que, nos últimos anos, houve um incremento de R$ 191 mil na despesa mensal da empresa sem que houvesse nenhum tipo de aumento na receita.

Rodrigo citou ainda reajustes nos preços de outros insumos utilizados no transporte, tais como pneus de micro-ônibus (85%), pneus de ônibus (93%) e peças (66%). Segundo ele, um ônibus novo hoje custa R$ 495 mil, ou seja, 70% mais caro do que custava há três anos, quando era vendido por R$ 291 mil.

Ainda comparando despesas entre os anos de 2019 e 2022, o gerente da Viação Itapetinga lembrou que houve um aumento de 22% no salário mínimo, o que também impacta o custo da empresa com mão de obra. Em 2019, o salário mínimo era de R$ 998,00. Hoje, o valor do salário mínimo é de R$ 1.212.

“Tivemos um aumento de 24% nos salários dos funcionários da empresa nesse período”, indicou Rodrigo Milagres, explicando que a Viação segue o dissídio coletivo com o sindicato. Informou ainda que o ticket alimentação concedido aos funcionários passou de R$ 216 para R$ 375, o que representa um aumento de 74%.

Sobre a demanda do transporte público, o gerente esclareceu que a empresa ainda transporta 20% menos passageiros na comparação com o período anterior ao início da pandemia da Covid-19.

Outra questão destacada por Rodrigo Milagres foi a gratuidade assegurada por lei municipal a determinados grupos de usuários do transporte coletivo. O gerente mencionou que 40% de todos os passageiros transportados por mês são gratuitos. Esse público inclui pessoas acima de 65 anos e pessoas com necessidades especiais.

“Em média, temos 37 mil passageiros gratuitos por mês que utilizam o transporte público”, salientou. Ele aproveitou para lembrar que a Viação Itapetinga é o único meio de transporte que realiza esse serviço gratuitamente na cidade.

Segundo Rodrigo Milagres, a empresa não conta com nenhum tipo de subsídio para prestar o serviço gratuito garantido por lei. “O que custeia esse transporte é a tarifa”, explicou.

Na avaliação do gerente, desde abril de 2020, período marcado pelo início da pandemia da Covid-19, a empresa vem acumulando déficits mensais que dão uma média de prejuízo mensal de R$ 140 mil.

“Hoje o transporte se tornou inviável. O aumento é fundamental para tentar minimizar os efeitos da crise financeira”, resumiu.

Conforme Rodrigo Milagres, empresas de transporte coletivo que atuam em cidades como Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus e Salvador contam com subsídios das prefeituras. Já a Viação Itapetinga não recebe nenhum tipo de subsídio para manter o serviço. Além disso, não houve nenhum tipo de ajuda a nível federal ao transporte público.

A sessão foi transmitida ao vivo pela Rádio Fascinação AM e pelo canal TV Câmara Itapetinga no YouTube. O vídeo fica disponível para acesso e compartilhamento.